segunda-feira, abril 06, 2009

Para ti...

É somente uma gota de calor, arrefecida, pelo vento que passa e leva as palavras caídas, espalhadas pelos versos, embaladas pelos significados, num suave turbilhão de saudades, muitas, imensas, na insignificante relatividade do tempo, mergulhado no mesmo amor, emergindo de encontro com às estrelas, onde a paixão brilha como sempre brilhou, à luz de uma promessa na eternidade do regresso anunciado.

1 comentário:

Olga disse...

Tudo é relativo, menos a dor que sentimos tão presente e se traduz pela tão portuguesa... Saudade.